Os Repórteres PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Ana Sousa Dias
Ana Sousa Dias é uma das mais valiosas jornalistas portuguesas. Em 2003, foi premiada com o Grande Prémio Gazeta pelo trabalho desenvolvido no programa de entrevistas “Por Outro Lado”, exibido na RTP2. A sua carreira jornalística arrancou em 1975, na publicação Vida Rural, do grupo Diário de Notícias. Passou pelo DN, O Diário, Antena 1, Expresso e integrou a equipa que fundou o Público. Conduziu também na RTP o programa “As Escolhas de Marcelo”. Em 2007 trocou a televisão pública para assumir o programa “Janela Aberta” no Rádio Clube, projecto de que já não faz parte. É actualmente cronista da Revista Pública, que integra a edição domingueira do jornal Público. 

Carla Mendes

Jornalista brasileira a trabalhar como correspondente da Lusa em Brasília. No seu currículo profissional constam passagens por vários órgãos de comunicação como a extinta TV Manchete, onde actuou como produtora, repórter e editora, e as TVS Globo e Alterosa, da rede SBT. Em Portugal, foi correspondente da Rádio Alvorada e trabalhou na área de Assessoria de Imprensa. Na Alemanha, de 1989 a 1992, cobriu toda a queda do Muro de Berlim, enquanto correspondente do extinto semanário português O Jornal. De volta ao Brasil, e antes de se comprometer com a Lusa, trabalhou na TV Assembleia de Minas Gerais como editora e apresentadora e chefiou a redacção de um canal da televisão por cabo em Belo Horizonte - Canal 23. 

Chó do Guri
Chó do Guri, pseudónimo literário da angolana Maria de Fátima, é uma das revelações da literatura angolana. Em 2003 ganhou o Prémio do Instituto Marquês de Valle Flor para a literatura Africana, pelo seu primeiro romance, “Chiquito de Camuxiba”.
Em 2007 publicou, pela editora angolana Mensagem, a sua quinta obra, intitulada “A Filha do Alemão”. Tem poemas publicados em várias antologias em Angola e no Brasil e foi cronista do semanário “Folha 8”. Em Julho de 2008, por ocasião da realização da Oficina de trabalho Sobre o Acordo Ortográfico, foi homenageada pelo Ministro da Educação, Dr. António Burity da Silva Neto, em prol da valorização das línguas e da Promoção da Cultura de paz.

Juliano Gouveia dos Santos
Dedica-se à fotografia ensaística desde 2007 quando expôs “O Lado” no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS-SP), com fotografias que realizara em Portugal em 2005 e 2006. Fotografou, sempre em preto e branco, produções de diferentes vertentes, recebeu diversos prémios, bolsas e apoios a sua produção e vem expondo regularmente seus trabalhos. Em 2009, iniciou o mestrado em artes na Universidade de São Paulo (USP/Brasil).

Marisa Serafim
Jovem jornalista portuguesa actualmente correspondente da Agência Lusa na Guiné-Bissau. É Licenciada em Ciência Política pela Universidade Lusófona. Colabora com a Agência Lusa desde 1997.

Marco Antinossi
Jornalista brasileiro actualmente correspondente da Agência Lusa em São Paulo. Foi galardoado com o Prémio Esso Especial 40 de Informação Económica e o Prémio Fiat Allis de Jornalismo Económico, na categoria Brasil. Trabalhou como repórter especial de política em Belo Horizonte e em Brasília nos jornais “Diário do Comércio” e “Hoje em Dia”. Foi repórter especial de política em Brasília, na cobertura presidencial e do Congresso brasileiro. Formou-se em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo, pela Pontifica Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) e tem um MBA em Derivativos e Informações Económicas e Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA) de São Paulo.

Rafael Marques
É um jornalista e activista angolano, galardoado em 2006 com o Prémio de Coragem Cívica, instituído pela Northcote Parkinson Fund. A sua luta para eliminar a corrupção e consolidar a democracia e a liberdade em Angola já lhe tinha valido, em 2000, o prémio Percy Qoboza da Associação dos Jornalistas negros norte-americanos. Autor de vários relatórios, colaborou com jornais como o “Jornal de Angola”, o semanário “Independente”, “Agora” e o “Folha 8”. Rafael Marques esteve detido em 1994, durante 40 dias, na sequência de um artigo em que questionava as acções do presidente angolano.
Actualmente, está estabelecido em Inglaterra, onde desenvolve um Mestrado em Estudos Africanos, na Universidade de Oxford.

Sílvio Mendes
Jovem jornalista português trabalha em projectos da área cultural e científica. É editor da secção Teatro do portal cultural independente Rascunho.net, do qual foi director de informação entre 2006 e 2009. É desde 2007 responsável pela comunicação da Associação Viver a Ciência e, desde 2008, da Sociedade das Ciências Médicas, tendo colaborado também no projecto Comunicar Ciência. Foi jornalista do semanário regional “O Mirante”, publicação premiada com o Prémio Gazeta Imprensa Regional em 2007.